18 meses de Singapura

Antes de me mudar para Singapura, não fazia a mais pequena ideia de como seria morar fora do meu país. 
  O nosso primeiro dia em Singapura!

Claro que sabia que ia ter saudades da família, dos amigos, mas acabei por descobrir que tudo isso era verdade, mas diferente do que eu imaginava. Pois foram as festas de anos que perdi, as festas de anos em que não tive a família e os amigos, os jantares de amigos que não fui e tanta, tanta coisa que não estive presente e que me fez sentir uma saudade enorme! 
Morar fora do nosso país tem vantagens e desvantagens, e por isso, decidi fazer um post sobre isso mesmo.
O primeiro nascer do sol que vi em Singapura!

1. Diferenças culturais

Em Singapura existem dezenas de diferentes nacionalidades, metade da população é expatriada, mas a mais significativa talvez seja a chinesa, depois os malaios e por último os indianos. Vai daí, temos um bocadinho de tudo!
A cultura é a visão que temos do mundo, que nos foi dada pela família e pelo meio ambiente em que fomos criados, ao mudar para o outro lado do mundo, tudo altera, pois essa visão fica completamente diferente. Porque de repente, passamos a viver, a trabalhar, a criar os nossos filhos entre pessoas que não compartilham a nossa visão do mundo! 

A vantagem é que de facto começamos a entender o que são as diferenças culturais e isso abre a nossa maneira de pensar e torna-nos muito mais flexiveis. Mas que custa, custa!

As diferentes nacionalidades das turmas do Bu e do Fon!


2. (Re) Começar de novo
Quando chegamos a um novo país, temos que voltar a construir o nosso 'ninho', fazer novos amigos, descobrir onde se fazem as melhores compras, ou onde se come um bom sushi, etc.
Numa primeira fase, tentamos encontrar coisas que nos são familiares, por exemplo, comprar alimentos ou marcas de comida que conhecemos, Chocapic, Vaca que ri, etc, e encontrar lojas que nos são familiares, Zara, H&M, Mango, etc
Mas depois, começamos a conhecer novos produtos, novas marcas e tudo aquilo que no início nos fazia falta, começa a deixar de fazer. E é aí, que começo a perceber que estou cada vez mais adaptada.
Aqui no Ikea a comprar a mobília para a casa nova e também trouxemos uns amigos novos!
         O primeiro dia de escola em         Singapura!

3. Afastamento físico dos amigos e da familia

Naturalmente, que os bons amigos vão sempre ficar para toda a vida, mas obviamente que existe um afastamento natural. Pois deixamos de estar tão presentes, nas boas alturas como nas más alturas, passamos a ter uma vida completamente diferente a milhares de kilometros, e a amizade começa a ficar diferente.
Claro, que também temos a oportunidade de fazer novas amizades, algumas que tenho a certeza que vão durar para a vida.
A maior prova de fogo que tive, foi sem dúvida alguma o nascimento da Baby M., pois nestes momentos gostamos de ter toda a família e amigos junto de nós para partilhar esta felicidade! Mas agora estamos quase de partida para Portugal e vai ser tão giro levar a princesa para conhecer toda a família!

4. O meu Mundo é muito maior!
Não só porque fiz imensas viagens e conheci novos países, mas na minha mente também parece que algo alargou e mudou! Todas as culturas que fui conhecendo, o que antes era tão certo para mim, passou a ser incerto, passa a ser uma vida de malas às costas, que causa uma certa adrenalina que passei a gostar! Um mundo imenso de possibilidades abriu-se e a minha visão da realidade ficou muito mais rica. Isso nunca teria acontecido, se não tivessemos aceite esta oportunidade de vir para Singapura, a milhares de kilometros de distância do nosso Portugal!


5. Redescobrir a minha vida
Se não tivesse mudado de país, muito provavelmente não estarias a ler este e outros posts que tenho feito ao longo destes 18 meses, pois seria pouco provável eu ter um blog sobre a minha vida! Não teria tido outro filho!
Foi aceitar um desafio e alterar por completo as nossas vidas, passei a ser mãe, mulher e dona de casa a 100% e isso deixa-me feliz!


6. As minhas amizades diversificaram
Se por um lado, houve um afastamento físico de amigos de longa data, por outro lado, conheci pessoas das mais diversas culturas, aprendi sobre países que só sabia o nome e a localização geográfica. E foi aí que percebi que podemos conhecer pessoas muito interessantes em qualquer língua!


7. Os meus filhos vão ter uma cultura internacional.
A verdade é que as saudades da família doem, mas não existe forma de contornar, apenas de minimizar através do skype e do facetime. E se por um lado, os meus filhos perdem com a ausência da família, acabam por ganhar em outras coisas, nomeadamente crescer num ambiente internacional, falar correctamente inglês, aprender chinês, aprender culturas diferentes, etc. 
Sem dúvida, que o Mundo deles será ainda maior que o meu, e isso abre portas infinitas para o futuro!


Quando chegámos, o Bu com 5 anos e o Fon com 3 anos.

8. Cidadã do Mundo
Ser emigrante não é fácil. Mas foi importante perceber o quão enriquecedora esta experiência tem sido para todos nós! 

Passámos de portugueses, a portugueses no Mundo! 

Como disse Sócrates: ' Não sou nem ateniense, nem grego, mas sim cidadão do mundo'


Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Pão de Alho

Pão Doce

Pataniscas de bacalhau no forno