Macau #2

No segundo dia em Macau fizemos uma excursão de um dia com guia e mais uma vez, valeu bem a pena. O guia chama-se Cisco e ainda era mais caricato que o Steven de Hong Kong. Falava um pouco de português, mas a excursão era em inglês. Mas o mais engraçado dele, era que fechava os olhos enquanto falava e abanava muito a cabeça. Só visto!
Começámos por visitar esta estátua, que foi feita antes dos portugueses sairem de Macau, e chama-se Centro Ecuménico Kun Iam, construído numa ilha artificial junto aos novos aterros do Porto Exterior.
intenção era ser um espaço que espelha e prolonga o encontro, entre o Oriente com o Ocidente, feito pela mão dos portugueses, os primeiros dos europeus a chegarem à China
Na minha opinião a estátua ficou a parecer uma Santa chinesa, e acho que os chineses detestam! 
Mas fica aqui a foto para a posteridade. 
O próximo destino foi a Torre de Macau, o 11* edifício mais alto do Mundo.
Aqui praticam-se desportos radicais em cima da torre, bungee jump. Quando fizemos a visita estava um homem a preparar-se para saltar, uma verdadeira loucura.
O primeiro a saltar da Torre foi AJ Hackett, em 17 de Dezembro de 2006. Ele quebrou seu próprio recorde mundial de "O Maior Bungee Jump a partir de um edifício", que havia alcançado, em 1987, saltando da Torre Eiffel.
Depois também tem um passeio exterior à torre, que as pessoas estão seguras por um cabo e podem andar, tirar fotos e etc. 

Aventuras cheias de adrenalina!
Estava um dia nublado e a vista não era das melhores, 
O chão no cimo da torre é de vidro,
Próxima paragem cheia de história, o cais onde os portugueses chegaram a Macau nas suas caravelas.
Junto ao cais está um templo budista que tem o nome de A-Mã, bastante antigo e em honra da deusa dos marinheiros,
Quando os portugueses chegaram a Macau perguntaram aos sacerdotes do templo como se chamava a terra, e eles pensaram que os marinheiros estavam a perguntar pelo nome da deusa, ao que responderam A-Mã Gao, A-Mã Gao, Que significa Porto de A-Mã. Os portugueses entenderam Machao, Machao e surgiu o nome Macau! Giro, não é?
Deixo mais algumas fotos do templo..
O Cisco levou-nos a almoçar comida portuguesa, um verdadeiro buffet de comida nacional, inclusivé uma feijoada, claro que o meu estômago bateu palminhas, né? 
Continuámos viagem, mas a pé!
Amanhã conto tudo!




Comentários

Mensagens populares deste blogue

Pão de Alho

Pão Doce

Pataniscas de bacalhau no forno