Camboja #5

O penúltimo dia foi dedicado a explorar o máximo possível de Angkor Thom. Considerada a última capital do Império Khmer, construída no final do século XII pelo rei Jayavarman VII. A cidade fortificada tem 10km2 e dentro de seus portões, vários templos e ruínas lindíssimos.
Antes de chegar a um dos portões de Angkor Thom existe este Templo que é digno de paragem. Aqui a pequenada fez sucesso com as t-shirts e muitos turistas estavam mais interessados nos amargos no que nos Templos!


A cidade de Angkor Thom tem o formato quadrado, cercado de um canal de água onde em cada um dos quatro lados existe uma ponte. Todas as pontes são ricamente ornamentadas com a imagem dos soldados do Rei segurando uma cobra para defender o império, seguido de um enorme portal com a imagem do rosto do Rei Jayavarman.



















A tentar tocar no nariz da estátua...um clássico para quem visita este Templo!
 Os portões são indescritíveis,
Um dos templos que mais me impressionou foi o de Bayon, são 51 torres decoradas com quatro diferentes tipos de faces.

A localização serve para representar a interseção entre o céu e a terra. Também ajuda a formar um gigantesco relógio solar. Bayon é bem grande, com vários níveis que são acessíveis por escadas de madeira, o topo era o sector ocupado pelo Rei e de lá ele conseguia ver boa parte da cidade. 
Deixo-vos algumas fotos para verem...
 
 
 
 
 
 
 
 


A partir daqui, o hubby foi sozinho, armado em explorador e nós ficámos no carro, estava um calor imenso e era impossível continuar. Quando dei por mim, estavam os 3 a dormir...

Logo depois de Bayon fica Baphuon, o segundo maior em tamanho depois de Angkor Wat, mas ainda assim, bem menor em comparação. Este foi construído pelo Rei Udayadityavarman II para o deus Hindú, Shiva. 
Baphuon tem uma longa passadeira até a sua entrada, é uma imagem realmente majestosa. O templo também é repleto de níveis com corredores, patamares, torres e fica bem no meio da floresta, é um dos mais bonitos de Angkor Thom.
Baphuon foi um dos templos abandonados e tomados pela floresta, foi descoberto no século passado e só foi reaberto em 2011 depois de passar por uma extensa reconstrução, ele estava completamente destruído e foi todo remontado, pedra por pedra, considerado o maior quebra-cabeças do Mundo! 

 Ficam aqui as fotos dos restantes templos...
 
 




 Chegados ao Hotel, tínhamos um almoço magnífico à nossa espera... e foi aproveitar a piscina!

A Mia em grande estilo...
No final da tarde o hubby tinha uma surpresa para nós todos, existe em Siem Reap um género de cinema para turistas, mas com a particularidade que as salas são privadas, nós escolhemos o filme e podemos ir a que horas quisermos. Uma ideia altamente diferente e que todos gostaram, sobretudo das pipocas que estavam muito boas mesmo!
 Siemp Reap já tem Hard Rock e também passámos por lá,
 O jantar foi um pedido especial meu, queria provar dois pratos característicos do Camboja, primeiro um caril de peixe servido em folha de bananeira e o segundo o típico caril de frango com batatas e cenouras. Ambos estavam maravilhosos e ficaram aprovadíssimos!


No último dia era suposto irmos visitar as aldeias flutuantes, mas confesso que não tive coragem, sobretudo porque a Mia é tão pequenina e acho que terei a oportunidade de ir noutra oportunidade!
Assim, aproveitámos para fazer compras e andar no tuc-tuc...
Já no aeroporto, a Mia não resistiu a este chupa-chupa gigante!!!


Espero que tenham gostado desta nossa aventura! Qualquer questão é só enviar mensagem ou email!!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Pão de Alho

Pão Doce

Pataniscas de bacalhau no forno